ALTAS HABILIDADES/SUPERDOTAÇÃO

O MEC, por intermédio de sua Secretaria de Educação Especial propôs, em novembro de 2005 aos Estados, o projeto de criação de Núcleos de Atividades de Altas Habilidades/Superdotação, os NAAH/S. Com isto se propunha o atendimento a professores, pais e alunos. Este seria desenvolvido em parceria MEC/UNESCO e Secretarias de Estado da Educação.

Respeitadas as características do Estado de São Paulo, particularmente no que tange à sua complexidade, densidade demográfica e dimensões da rede pública, o projeto vem se desenvolvendo aqui, pautado numa política de princípio inclusivo.

Com as orientações técnicas centralizadas e descentralizadas, numa integração entre CAPE, as Diretorias Regionais de Ensino e as escolas, aos profissionais da rede estadual são oferecidos subsídios sobre as altas habilidades/superdotação. Isto constitui o suporte e a orientação para a garantia de uma educação de qualidade aos alunos matriculados na rede estadual paulista que apresentam tais características, o que se materializa através de ações como enriquecimento curricular e outros recursos a eles oferecidos.

Assim, o NAAH/S foi absorvido pelas rotinas do CAPE sendo incorporado à sua estrutura e, desde 2006, foram intensificadas as iniciativas de capacitação para os gestores da educação especial alocados nas 91 Diretorias Regionais de Ensino e professores coordenadores de Escolas de Tempo Integral, que tinham a missão de multiplicar os conhecimentos obtidos de forma descentralizada em encontros regionais com público-alvo a ser definido de acordo com a demanda de cada Região.

Como resultado do processo de formação continuada desenvolvida nos anos de 2006 e 2007, foi lançado, em 2008, o livro “Um olhar para as altas habilidades: construindo caminhos”, com o intuito de difundir ações que estão sendo implementadas nessa área para o fortalecimento das políticas públicas voltadas para a garantia de um atendimento educacional que contemple as necessidades específicas dos alunos com altas habilidades matriculados nos sistemas regulares de ensino.

[SAIBA MAIS]